Conselho médico consultivo

Artigos e estudos Até à data, existem mais de 100 referências bibliográficas e estudos que manifestam a capacidade, efeitos e segurança do sistema INDIBA®:

  • 155 Citações Bibliográficas
  • 96 Artigos científicos publicados
  • 70 Ensaios clínicos concluídos/abertos
  • 9 Referências de livro/capítulos de livros
  • 14 Ensaios clínicos previstos ou a decorrer
  • 5 Teses de doutoramento concluídas
  • 1 Tese de doutoramento em projecto
  • 3 Projectos de fim de curso concluídos
  • 2 Mestrados concluídos/a decorrer

Os estudos clínicos demonstram que o INDIBA®ProRecovery:

  • Acelera a recuperação(1,5,6)
  • Pode melhorar transtornos crónicos(1,2,7,8,9,11)
  • Contribui para a redução da dor a partir da primeira aplicação (1,2,3,6,7,8,9,10,11)
  • Facilita a reabilitação do tecido mole e do tecido duro
  • É uma técnica inócua e segura(4,9,10)

Resumo dos principais artigos * TECAR e TECARTERAPIA acrónimos de Transferência Eléctrica Capacitiva Resistiva e Terapia utilizando TECAR, respectivamente. Os equipamentos utilizados foram os modelos HCR/MD, de propriedade da INDIBA S.A., Barcelona, Espanha

1. Tranquilli C, Ganzit GP, Ciufetti et al. Casistica con TECAR*. La hipertermia INDIBA (Transferencia Eléctrica Capacitiva-resistiva) en Medicina Deportiva Traumatología Rehabilitación. Internal report 9.INDIBA Multicêntrico em redução da dor e regresso à actividade por parte de desportistas. Resumo dos resultados

  • 116 pacientes
  • 76 patologias agudas, 40 crónicas
  • Redução significativa da dor na escala McGill modificada
  • Melhorias significativas nos tempos de recuperação em comparação com os protocolos padrão de recuperação
  • Melhorias significativas na restituição da função
  • Um grupo-chave de Bolonha expressou o seu cepticismo inicial quanto à resposta nas lesões musculares

2. Ganzit GP, Stefanini L, Stesina G. Nuove metodiche nel trattamento della patologia musculoarticolare dell’atleta: la Tecarterapia*. Medicina dello sport. 2000; 53(4): 361-367.Resumo dos resultados

  • 327 pacientes
  • 259 com patologias crónicas resistentes, 68 lesões agudas
  • Articulares 145, musculares 46, tendinite 136
  • Pacientes avaliados de forma independente
  • Redução estatisticamente significativa da dor
  • Restituição estatisticamente significativa da função
  • Pontuação de 85% (de bom a excelente) pelos pacientes
  • Pontuação de 84% (de bom a excelente) pelo cirurgião

3. Mondardini P, Tanzi R, Verardi L et al. Nuove metodologie nel trattamento della patologia muscolare traumatica dell’atleta. La Tecarterapia*. Med Sport 1999; 52(3); 201-13Resumo dos resultados

  • 30 pacientes em séries abertas
  • Seguimento de 2 anos com evidência ecográfica diagnóstica dos resultados
  • Séries de operador único
  • Análise independente
  • Alívio da dor a partir da primeira sessão
  • A facilidade de utilização por parte dos operadores foi avaliada como um resultado chave
  • A velocidade de actuação e a facilidade de utilização foram avaliadas como resultados chave
  • A restituição plena da função foi avaliada como significativa

4. Poca V, Foraster L, Ramón R et al. Estudio multicéntrico, aleatorizadoy controlado de la eficacia y seguridad del tratamiento de diatermia regenerativa en la tendinitis aquílea, bursitis trocantérea y síndrome temporomandibular. XXXV Congreso Nacional S.Murcia 20-22.05.2009.Resumo dos resultados

  • 66 pacientes
  • Tendinite aquiliana (TA), bursite trocantérica (BT) e SMT
  • Foram observadas diferenças significativas entre o placebo e o tratamento eficaz na impressão subjectiva, quer em TA quer em BT (resposta = “muito melhor” – Placebo TA = 0%
  • Eficaz TA = 66,7%; Placebo BT = 0%, Eficaz BT = 14,0%); não foram observadas diferenças na SMT
  • A sensação do paciente é considerada o método mais fiável de avaliação dos resultados na aplicação desta técnica que, de acordo com este estudo, parece ser muito útil no tratamento a curto prazo da TA, útil na BT e ineficaz na SMT

5. Vicents E, Balbastre I, Encinas P et al. Eficacia terapeútica de hipertermia por transferencia capacitiva resistiva en cervicalgias de origen involutivo. 45 Congreso SERMEF. Tarragona. 22-25 mayo 2007; p135Resumo dos resultados

  • 100 pacientes, aleatorizados, em 2 grupos de 50: INDIBA®Therapy e ultra-sons
  • Redução estatisticamente significativa da dor no grupo de Tecar nos dias 1, 4, 5 e 6
  • Redução estatisticamente significativa da dor só nos dias 4 e 6
  • Maiores limitações no grupo de ultra-sons na flexão e extensão
  • Maiores limitações no grupo de ultra-sons na rotação cervical
  • Maior necessidade de continuidade da fisioterapia no grupo de ultra-sons como resultado, frequentemente 2 a 3 vezes mais do que para o grupo de INDIBA®Therapy

Resumo das citações:

  • INDIBA® ‘actua mais rapidamente na diminuição da dor a partir do primeiro tratamento, atingindo resultados estatisticamente satisfatórios após seis tratamentos’
  • INDIBA® ‘é um método eficaz e seguro para tratar a dor cervical degenerativa quando comparado com os ultra-sons, revelando uma eficácia analgésica mais rápida’
6. Orlandini D, Cavallari G, Amoresano A. Arto fantasma doloroso: trattamento con Tecarterapia* e Tens. Tecar* Medical evidence 2008: 88-93.Resumo dos resultados

  • Pacientes aleatorizados em 2 grupos de 20
  • INDIBA®Therapy provoca uma redução imediata da dor, particularmente nos casos em que a pontuação EVA era de 10 antes do tratamento
  • INDIBA®Therapy revela um alívio mais rápido da dor em comparação com o TENS, e é estatisticamente significativa mais cedo
  • INDIBA®Therapy tem um efeito analgésico terapêutico que é mais significativo e imediato na dor do membro fantasma a curto prazo, quando comparado com o TENS

7. Parolo E, Onesta MP. HCR 900. Ipertermia a transferimento energetico resisitivo e capacitivo nel trattamento di lesioni musculo-scheletriche acute e chroniche. La Riabilitazione 1998; 31(2): 81-83.Resumo dos resultados

  • 60 pacientes em séries abertas
  • Avaliação independente
  • Patologias do músculo/tendão
  • 49 extremidade inferior, 11 extremidade superior, 7 manga dos rotadores, 4 epicondilite lateral
  • A maior parte dos pacientes revela uma melhoria significativa no alívio da dor
  • A maior parte dos pacientes revela uma melhoria significativa na restituição da função

8. Molina A, Eschacho B, Molina MV, et Al. Cervicali, lombalgie, sciatalgie: applicazione del sistema a transferimento energetico capacitivo. Tecar* Medical evidence 2008. 2009; 84-86Resumo dos resultados

  • Séries abertas
  • 65% de resultados bons ou excelentes em patologias crónicas

9. Pérez Benítez M, Fores Colomer J. La Tecarterapia* nella patologia del ginochhio e della colonna vertebrale. Tecar* Medical Evidence 2008, 78-83.Resumo dos resultados

  • 117 pacientes em séries abertas
  • 35 pacientes com artrose, com 29/35 melhoras funcionais de bom a excelente
  • 24 patologias da coluna, com 20/24 melhoras funcionais de bom a excelente
  • 43 pacientes com ciática, 20 assintomáticos após o 5º tratamento; 7 assintomáticos após o 8º tratamento; e 16 com diminuição da dor.
  • 15 pacientes com hérnia discal, 6/15 assintomáticos após 3 semanas e 4/15 com dor ligeira.

10. Melegatti G, Tornese D, Bandi M. L’impiego della Tecar* terapia nei trauma distorvisi di caviglia. The use of Tecatherapy ankle sprains. La Riabilitazione. 2000; 33(4): 163-167Resumo dos resultados

  • Instituto ortopédico de prestígio internacional
  • Pequenas séries de 15 pacientes, mas bem categorizadas como grupo
  • Ficou demonstrado um ponto de intervenção precoce no 3º dia após o protocolo RICE
  • A redução do derrame periarticular foi observada e medida com uma ecografia diagnóstica
  • Não se observou intolerância ao tratamento
  • Resolução completa em todos os casos

11. Bordas Serrat JR, Martínez D, Dolore osteoartikolare in geriatria: trattamento con il sistema a transferimento energetico capacitivo. Tecar* Medical evidence 2008: 76-77Resumo dos resultados

  • 217 pacientes com artrose
  • Séries abertas durante um período de 4 anos
  • Medições principais: dor e função
  • Melhoria significativa em 62% dos pacientes que apresentavam problemas crónicos e tinham sido sujeitos a tratamento com outras formas de electroterapia
  • 85% de resultados globais entre bom e excelente

* TECAR e TECARTERAPIA acrónimos de Transferência Eléctrica Capacitiva Resistiva e Terapia utilizando TECAR, respectivamente. Os equipamentos utilizados foram os modelos HCR/MD, de propriedade da INDIBA S.A., Barcelona, Espanha.